novembro 29, 2006

Santuário rodeado por favelas

Posted in Construções Históricas, Entrada Franca, Igreja, Rio de Janeiro, RJ, Turismo, Zona Norte às 12:35 am por popturismo

igreja1.jpg

   Seus 382 degraus são famosos entre os pagadores de promessas, que os sobem a pé ou de joelhos; sua localização é de destaque, no alto de um penhasco; suas redondezas são conhecidas pelas manchetes de jornais, o Complexo do Alemão. Tão famosa, visitada principalmente por fiéis, a Igreja de Nossa Senhora de Penha consegue mesclar beleza com simplicidade.
   A sua tão conhecida escadaria é relativamente fácil de ser vencida, pois os degraus são baixos, próprios para as pessoas os subirem de joelhos, levando-nos aos fundos da igreja. Entretanto, também há outra maneira de se chegar até ela: um bondinho, capaz de transportar cerca de 500 pessoas gratuitamente, faz todo o trajeto até o templo.
   Sua construção data de 1635, feita por ordem do Capitão Baltazar de Abreu Cardoso, antigo proprietário da terra na qual o penhasco se encontra. Dizem que ele ordenou a construção da igreja devido a um milagre ocorrido no local: quando uma cobra ia atacá-lo, ele orou para a Virgem Maria, e então, surgiu entre as pedras um lagarto. O animal atacou a cobra, dando tempo para Baltazar fugir. Agradecido, este mandou construir um santuário em homenagem a Nossa Senhora da Penha na parte mais alta de suas terras, para que pudesse ser visto de longe, relembrando o milagre.
   Seu interior é pequeno e simples, porém repleto de belos detalhes em talha. Do alto se vê duas das quinze favelas do Complexo do Alemão, sendo esta proximidade, de acordo com o fiel Antonio Carneiro, o motivo para que muitos não a visitem: “É muito perigoso o caminho até aqui. Tem muita favela por perto, pouca segurança e até alguns assaltos quando não está muito movimentado”. Como a maioria dos bairros do subúrbio carioca, na Penha não há rondas policias para garantir segurança ao morador e ao visitante. Devido a isso, muitos deixam de ver uma bela igreja construída em um lugar pitoresco, diferente de todas as outras da cidade.
   Com missas realizadas aos domingos, apresentações e shows religiosos, procissões e coral, além das famosas romarias, realizadas principalmente no mês de outubro, dedicadas à santa, esta é uma das mais famosas igrejas da cidade, localizada no bairro da Penha, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Endereço: Largo da Penha, 19 – Penha Circular
Tel: (21) 2290-0942
Fax: (21) 2560-2317
Email:
santuariodapenha@uol.com.br

igrejadapenha2.jpg igrejadapenha4.jpg

Matéria: Nathalia Bernardes
Fotos: Santuário da Penha e Claudio Lara (Flickr)

novembro 27, 2006

Beleza barroca no centro do Rio

Posted in Igreja, puc, Rio de Janeiro, RJ, São Francisco, Turismo às 3:18 am por popturismo

 

igrejaentrada.jpg

 

Em meio à agitação do Largo da Carioca, esconde-se um dos mais belos tesouros do Rio de Janeiro: a Igreja da Venerável Ordem Terceira de São Francisco da Penitência, localizada no alto do morro de Santo Antônio. Considerada a expressão máxima do barroco brasileiro, a igreja começou a ser construída em 1657 e só ficou pronta em 1772. Somente o processo de douração levou 30 anos.
Segundo dona Desirée, como gosta de ser chamada, coordenadora do local já há 10 anos, a igreja recebe vários turistas estrangeiros e de outras partes do Brasil, mas cariocas a visitam muito pouco. “Por ser uma igreja recuada, quem a vê pensa ser a continuação da do Convento de Santo Antônio. Eu botei uma placa na frente, com a ajuda do IPHAN, para melhorar a sinalização”, diz.
A construção luso-brasileira exibe o trabalho de três dos maiores artistas portugueses da época: Manuel de Brito, o mestre escultor Francisco Xavier de Brito e o pintor Caetano da Costa Coelho, responsável pela pintura da glorificação de São Francisco em perspectiva.
Atualmente não estão sendo celebradas missas, devido ao processo de restauração, um investimento da ordem de 3,5 milhões de reais feito pelo BNDES, através da Lei Rouanet, de incentivo à cultura. “Não há missas, pois o povo não sabe se comportar. Mas continuamos realizando casamentos”, explica Desirée. Na entrada é cobrada uma taxa de dois reais, destinada à manutenção da limpeza. “Como estamos sem a arrecadação das missas, tivemos de cobrar um ingresso para podermos manter o local limpo”, esclarece.
Todo o seu interior é revestido em talha de madeira recoberta com folhas de ouro, diferentemente das igrejas de Minas Gerais, revestidas por ouro em pó. As imagens de santos vieram todas de Portugal. Um dos seus destaques é o piso do altar-mor, em encaixe de mármore, repetidos nas pinturas dos painéis laterais. Em uma sala lateral, encontra-se um pequeno museu contendo alguns objetos usados na Procissão das Cinzas. Entre eles, a imagem de Cristo em papel marché, usada nas famosas procissões.
A igreja fica aberta para visitação de quarta à sexta, das 11 às 16 horas.

Endereço:Largo da Carioca, 5 – Centro
Tel/Fax: (21) 22620197

 

igreja1.jpg igreja2.jpg

Matéria: Laís Orsolon
Fotos: Nathalia Bernardes